15 Causas Comum da Hipertensão

A doença cardíaca é um dos maiores assassinos silenciosos em escala global. Ter hipertensão (ou pressão alta) significa que a pressão para a qual suas artérias bombeiam o sangue de seu coração para o resto de seus órgãos e por todo o seu corpo é muito grande. Esta pressão sanguínea anormal é o que coloca estresse no coração e causa morte prematura.

A hipertensão arterial é um problema se a pressão arterial sistólica (quando o coração bombeia) está acima de 140 e a pressão arterial diastólica (quando o coração relaxa) está acima de 90. Aqui estão 15 causas comuns de hipertensão.

1-Sódio

sal

De acordo com a American Heart Association, níveis excessivos de sal (ou ingestão de sódio de mais de 1.500 miligramas por dia) podem levar a pressão alta, diabetes e doenças cardiovasculares – independentemente da idade, estado de saúde atual e histórico familiar.

2-Idade

Idade

À medida que envelhecemos, nossa pressão arterial aumenta naturalmente. No entanto, se você mantiver uma dieta pobre, fumar ou beber excessivamente, ou comer uma dieta pobre em alimentos gordurosos e açucarados, o risco aumenta para o desenvolvimento de pressão alta com a idade.

3-Apneia do sono

sono

A apnéia do sono é uma condição que faz com que os níveis de oxigênio diminuam durante a apnéia do sono, resultando em aumento da pressão arterial e estresse no sistema cardiovascular. Aqueles com apneia obstrutiva do sono estão ligados ao risco amplificado de hipertensão.

4-Obesidade

Estar acima do peso está ligado a tantos culpados sanguíneos mais elevados – por exemplo, sedentarismo, dieta pobre, aumento dos níveis de sódio e aumento dos níveis de insulina – que causam espessamento das artérias e provocam condições como diabetes, ataque cardíaco e derrame.

5-Vida Sedentária

A hipertensão é frequentemente causada por um estilo de vida sedentário de longa duração, ou seja, falta de exercício, o que leva ao ganho de peso e pressão indevida sobre o coração.

6-Drogas e Álcool

Alcool

Beber quantidades excessivas de álcool (consumo excessivo de álcool em particular) ou usar drogas recreativas – por exemplo, estimulantes como cocaína, anfetaminas e metanfetamina cristal – causará estragos no coração e nas artérias e causará danos.

7-Má Alimentação

alimentação

Além da sensibilidade ao sódio (excesso de sal na dieta), a hipertensão arterial e as condições cardíacas favoráveis ​​à obesidade e diabetes estão ligadas a dietas com açúcar e gordura. A boa notícia é que existem muitos alimentos que podem ajudar a reduzir os níveis de pressão arterial e superar a hipertensão.

8-Fumo

fumo

A hipertensão arterial ocorre quando as artérias, os maiores vasos sanguíneos que transportam sangue para os rins, estreitam e se contraem, resultando em mais esforço do coração. Fumar faz com que as artérias se obstruam com a nicotina e está fortemente ligada à doença cardíaca.

9-Condições Hormonais

hormonio

Certas doenças ou condições hormonais – por exemplo, a síndrome de Cushing, causada quando o corpo produz uma quantidade maior de hormônios esteróides do que o necessário – exercem pressão sobre o corpo e resultam em hipertensão.

10-Doença Renal

renal

Uma causa primária da hipertensão é a doença renal. Isso ocorre quando desencadeado quando as glândulas supra-renais (pequenas glândulas em forma de ervilha que se encontram no topo dos rins) secretam muito hormônio cortisol, o que eleva a “resposta de voo” e aumenta a pressão sanguínea.

11-Deficiência de Nutrientes

nutrição

A hipertensão arterial também pode resultar devido à ingestão insuficiente de certos nutrientes. Um desses nutrientes é o potássio, que, segundo a Clínica Mayo, “ajuda a equilibrar a quantidade de sódio em suas células”. Portanto, se você não está consumindo ou retendo uma quantidade adequada, o sódio em excesso pode se acumular no sangue.

A vitamina D é outro nutriente que tem sido associado à hipertensão. Embora uma deficiência não necessariamente cause hipertensão, a fonte diz que “a vitamina D pode afetar uma enzima produzida por seus rins que afeta sua pressão sanguínea”.

12-Diabetes

Diabetes

Como mencionado anteriormente, fatores como excesso de sódio em sua dieta e obesidade podem levar ao diabetes, uma doença que aumenta a chance de uma pessoa desenvolver pressão alta. Com diabetes tipo I, ter níveis elevados de açúcar no sangue é um fator de risco significativo para a hipertensão. Felizmente, gerenciar o açúcar no sangue com o tratamento pode ajudar a reduzir esse risco.

Ter níveis elevados de glicose no sangue é um fator de risco entre aqueles com diabetes tipo II também, mas a hipertensão com este tipo também pode ser causada por outros fatores, como tomar certos medicamentos para gerenciar sua condição, doenças cardíacas e excesso de peso.

13-Tireoide

tiroide

A tireóide – especificamente o hormônio que ela produz – desempenha um papel significativo em uma variedade de funções do corpo, incluindo temperatura, frequência cardíaca e função muscular. Se a tireóide não estiver funcionando adequadamente, pode produzir muito do hormônio, resultando em hipertireoidismo. Ou pode subproduzir o hormônio, levando ao hipotireoidismo.

Infelizmente, esses dois distúrbios da tireóide podem causar hipertensão. Com hipertireoidismo, o coração bate mais rápido do que normalmente, resultando em mais sangue sendo empurrado pelas artérias e, assim, aumenta a pressão sanguínea. E com o hipotireoidismo, as artérias tornam-se enrijecidas, o que aumenta a pressão arterial diastólica.

14-Efeitos colaterais de Medicamentos

remedios

A hipertensão arterial é listada como um efeito colateral potencial de muitos tipos diferentes de medicamentos. De acordo com a revista Fitness Magazine, alguns dos mais comuns são “antiinflamatórios não-esteróides, descongestionantes, certos antidepressivos e anticoncepcionais hormonais”.

A fonte diz que esses medicamentos podem causar hipertensão por constrição dos vasos sanguíneos ou por causa da retenção de água. Se isso acontecer, fale com seu médico sobre possíveis alternativas aos medicamentos que você está usando ou limite a ingestão de medicamentos sem receita.

15-Estresse

estresse

O excesso de estresse tem sido associado a uma ampla variedade de condições de saúde, desde problemas gastrointestinais até depressão e, é claro, doenças cardíacas. A revista Fitness explica: “… o stress faz com que as suas glândulas supra-renais produzam hormônios que aumentam a pressão sangüínea”. E, além disso, “a resposta natural de luta ou fuga do seu corpo faz com que os vasos sanguíneos se contraiam”.

Infelizmente, a maioria das maneiras que nos ajudamos a relaxar – como comer alimentos gordurosos, beber álcool e fumar – só piora os níveis de pressão arterial. A Heart and Stroke Foundation do Canadá sugere maneiras mais saudáveis ​​de desestressar, como “atividade física, socialização, risos e alimentação saudável”.

 

 

O que é Diabetes?

Diabetes

Diabetes é uma condição complexa séria que pode afetar todo o corpo. O diabetes requer cuidados diários e, se surgirem complicações, o diabetes pode ter um impacto significativo na qualidade de vida e reduzir a expectativa de vida. Embora atualmente não exista cura para o diabetes, você pode ter uma vida agradável aprendendo sobre a condição e administrando-a com eficácia. Existem diferentes tipos de diabetes; Todos os tipos são complexos e sérios. Os três principais tipos de diabetes são tipo 1, tipo 2 e diabetes gestacional.

Como o diabetes afeta o corpo?

Quando alguém tem diabetes, seu corpo não consegue manter níveis saudáveis ​​de glicose no sangue. A glicose é uma forma de açúcar que é a principal fonte de energia para nossos corpos. Níveis insalubres de glicose no sangue podem levar a complicações de saúde a curto e longo prazo.

Para que nossos corpos funcionem adequadamente, precisamos converter glicose (açúcar) de alimento em energia. Um hormônio chamado insulina é essencial para a conversão de glicose em energia. Em pessoas com diabetes, a insulina não é mais produzida ou não é produzida em quantidades suficientes pelo organismo. Quando as pessoas com diabetes comem glicose, que é em alimentos como pães, cereais, frutas e vegetais ricos em amido, legumes, leite, iogurte e doces, não pode ser convertida em energia.

Em vez de ser transformada em energia, a glicose permanece no sangue, resultando em altos níveis de glicose no sangue. Depois de comer, a glicose é transportada em torno de seu corpo no sangue. Seu nível de glicose no sangue é chamado de glicemia. Os níveis de glicose no sangue podem ser monitorados e gerenciados por meio de autocuidado e tratamento.

Três coisas que você precisa saber sobre diabetes:

  • Não é uma condição – existem três tipos principais de diabetes: tipo 1, tipo 2 e diabetes gestacional
  • Todos os tipos de diabetes são complexos e requerem cuidados e gerenciamento diários
  • Diabetes não discrimina sexo ou raça, qualquer um pode desenvolver diabetes

Diabetes é sério

O diabetes pode ser bem administrado, mas as complicações em potencial são as mesmas para diabetes tipo 1 e tipo 2, incluindo ataque cardíaco, acidente vascular cerebral, doença renal, amputação de membros, depressão, ansiedade e cegueira.

O que podemos saber sobre diabetes:

  • É a principal causa de cegueira em adultos em idade ativa
  • É uma das principais causas de insuficiência renal e diálise
  • Aumenta o risco de ataques cardíacos e derrames até quatro vezes
  • É uma das principais causas de amputações de membros
  • Afeta a saúde mental e a saúde física. Depressão, ansiedade e angústia ocorrem em mais de 30% de todas as pessoas com diabetes

O diagnóstico precoce, o tratamento ideal e o apoio e tratamento efetivos e contínuos reduzem o risco de complicações relacionadas ao diabetes.

Por que o diabetes está aumentando?

Todos os tipos de diabetes estão aumentando em prevalência:

  • O diabetes tipo 1 é responsável por 10% de todos os diabetes e está aumentando
  • O diabetes tipo 2 é responsável por 85% de todos os diabetes e está aumentando
  • Diabetes gestacional na gravidez está aumentando

Diabetes tipo 2 está aumentando no ritmo mais rápido.Há um grande número de pessoas com diabetes tipo 2, silencioso e não diagnosticado, que pode estar danificando seus corpos. Estima-se que 2 milhões de australianos tenham alto risco de desenvolver diabetes tipo 2 e já estejam mostrando sinais precoces da doença.

Diabetes tipo 2 é uma das principais conseqüências da epidemia de obesidade. A combinação de mudanças maciças na dieta e no suprimento de alimentos, combinada com grandes mudanças na atividade física com trabalho mais sedentário e menos atividade, significa que a maioria das populações está vendo mais diabetes tipo 2.

Os genes também desempenham um papel com maior risco de diabetes tipo 2 nas populações chinesas, do sul da Ásia, da Índia, das ilhas do Pacífico e aborígines e das ilhas do Estreito de Torres.

Sintomas

No diabetes tipo 1, os sintomas geralmente são súbitos e podem ser fatais; portanto, geralmente é diagnosticado rapidamente. No diabetes tipo 2, muitas pessoas não apresentam sintomas, enquanto outros sinais podem passar despercebidos, como parte do envelhecimento.

Portanto, quando os sintomas são notados, as complicações do diabetes podem já estar presentes.

Sintomas comuns incluem:
  • Estar com mais sede do que o habitual
  • Passando mais urina
  • Sentindo-se cansado e letárgico
  • Sempre sentindo fome
  • Tendo cortes que curam lentamente
  • Prurido, infecções de pele
  • Visão embaçada
  • Perda de peso inexplicável (tipo 1)
  • Gradualmente, engordando (tipo 2)
  • Mudanças de humor
  • Dores de cabeça
  • Sentindo zonzo
  • Cãibras nas pernas

Nota: Esta informação é de natureza geral e não deve ser substituída por aconselhamento médico ou usada para alterar a terapia médica. Não substitui consultas com profissionais de saúde qualificados para atender às suas necessidades médicas individuais.